Agronegócio segura balança e MS eleva em 27,6% exportação

RECEITA VALDENIR REZENDE AGRONEGOCIO ELEVA EM 27,6% EXPORTAÇÃO Mato Grosso do Sul fechou o primeiro trimestre de 2016 com US$ 1,260 bilhão em receitas nas exportações, crescimento de 27,6% em relação ao mesmo período do ano passado. O bom desempenho foi favorecido pelo agronegócio, com as vendas da soja (foto), do milho e da celulose, página 5 PRIMEIRO TRIMESTRE Agronegócio segura balança e MS eleva em 27,6% exportação Receita com vendas externas supera R$ 1,2 bi EXPORTAÇÕES DE MS PRIMEIRO TRIMESTRE (em milhões de US$) 0 50 100 150 200 250 300 450 500 SOJA 2015 2016 188.692.000 369.577.937 2015 CELULOSE 2016 2015 MILHO 2016 CARNE 2015 BOVINA 2016 AÇÚCARES 2015 DE CANA 2016 2015 FRANCO 2016 MINÉRIO 2015 DE FERRO 2016 243.836.362 297.567.958 67.972.776 191.792.458 II | 92.371.905 76.958.191 || 109.867.755 | 54.039.329 || 62.348.068 I] 50.432.337 | 39.692.497 18.108.136 0 50 100 150 200 250 300 450 500 DANIELLA ARRUDA Favorecido pelo bom desempenho do agronegócio, Mato Grosso do Sul fechou o primeiro trimestre de 2016 com US$ 1,260 bilhão em receitas nas exportações, crescimento de 27,6% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram comercializados para o exterior US$ 987,58 milhões em produtos do Estado. Em volume exportado, os números também foram expressivos. Conforme dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), foram comercializados para o exterior 4,287 bilhões de toneladas, 42,5% a mais que os 3,006 bilhões vendidos entre janeiro e março de 2015. O incremento da receita foi puxado, sobretudo, pelos resultados das exportações do milho, da soja e da celulose, produtos que respondem, somados, a 68,1% de toda a receita sul-mato-grossense com essas operações. No caso da oleaginosa, maior receita de exportação do Estado, o aumento foi de 95,8% neste primeiro trimestre no comparativo com o mesmo período do ano passado, passando de US$ 188,69 milhões para US$ 369,57 milhões, enquanto o montante de soja embarcado para o exterior avançou 120%, de 482,73 milhões de toneladas para 1,062 bilhão de toneladas. Já para o milho, o crescimento foi ainda mais acentuado. De janeiro a março deste ano, as exportações com o produto somaram US$ 191,79 milhões, US$ 123,82 milhões a mais que no mesmo período do ano passado (US$67,97 milhões). Ainda conforme os dados do Mdic, o volume exportado cresceu 3.236%, de 359,06 milhões de toneladas para 1,162 bilhão de toneladas. Grupo que mais cresceu nas exportações de Mato Grosso do Sul nos últimos quatro anos, a celulose fechou o primeiro trimestre deste ano com receita de US$ 297,56 milhões nas exportações, incremento de 22% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 243,83 milhões). A quantidade comercializada do produto para o exterior também aumentou, passando de 554,72 milhões de toneladas para 662,51 milhões de toneladas (+182,1%). QUEDAS Embora constitua a quarta maior receita de exportação, as carnes bovinas recuaram 16,68% no trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, passando de US$ 92,37 milhões para US$ 76,95 milhões. O montante de carne enviado ao exterior pelo Estado também foi 6% inferior ao do mesmo período do ano passado 21,05 milhões de toneladas, contra 22,40 milhões em 2015. Também tiveram desempenhos negativos, tanto em receita quanto em volume exportado, os segmentos açúcares de cana e minério de ferro. O primeiro fechou o trimestre com retração de 50,81% no faturamento (de US$ 109,86 milhões em 2015, recuou para US$ 54,03 milhões neste ano) e redução de 40,06% no montante exportado (de 318,42 milhões de toneladas para 190,86 milhões de toneladas). Já o setor de minério teve redução de 54,3% no faturamento, passando de US$ 39,69 milhões para US$ 18,10 milhões, enquanto o volume do produto enviado ao exterior caiu de 964,76 milhões para VALDENIR REZENDE SOJA. Volume da oleaginosa embarcada para o exterior avançou 120% no início do ano em MS 745,72 milhões de toneladas (-22,7%). As estatísticas do Mdic também mostram que, apesar de aumentar vendas no período (6,36%, de 30,86 mil toneladas para 32,82 mil toneladas), as receitas com exportações de frango tiveram queda de 19,11%, decrescendo de US$ 62,34 milhões para US$ 50,43 milhões. MÊS Na passagem de fevereiro para março, as receitas sulmato-grossenses com exportações cresceram 46,6% de US$ 381,97 milhões para US$ 560,30 milhões -, enquanto o volume exportado aumentou de 1,41 bilhão de toneladas para 1,75 bilhão de toneladas. Como principal contribuinte para o resultado está o desempenho da soja, que teve crescimento de 688,7% em sua receita em março na comparação com o mês anterior, saltando de US$ 40,25 milhões para US$ 113,3 milhões. O volume comercializado do produto cresceu 710% e passou de 317,5 mil toneladas para 917,5 mil toneladas no mesmo período.